segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

-

Bem-vindo,

Eis aqui o refugio dos meus pensamentos, o diário de campo de uma jovem estudante universitária idealista perdida em um lugar de hipocrisia barata e com um mundo de coisas intalá-das em sua garganta pronta a regurgitar. Então seja bem-vindo a minha caixa de pandora pessoal. Reza a lenda que ao se abrir a caixa pode-se encontrar os males da humanidade: a velhice, o trabalho, a doença, a loucura, a mentira e a paixão. Então sinta-se a vontade daqui por diante meu querido. Pegue um belo terno, a gravata borboleta mais bonita que encontrar entre suas coisas, um chapéu e o seu nariz de palhaço e contemple a realidade.

-
Ah quem me dera poder voltar aos anos 50.

Nenhum comentário:

Postar um comentário