sexta-feira, 6 de março de 2009

preguiça

-

Aversão a qualquer tipo de trabalho ou esforço físico.
Okey, culpada nesse sentido. Mas e o que me dizem sobre esforço mental? Somos todos seres pensantes e isso é um tipo de esforço físico, não? Motivação, essa é a resposta para esse pecado capital tão comum. Qualquer estimulo já nos livra de tal provérbio biblíco. Há controversias, diz o rapaz ao meu lado que espia o que estou escrevendo aqui, sim certamente que há.

"A pessoa que se sente acometida de preguiça necessita entender as circunstâncias em que se encontra e traçar seus objetivos de modo que seja conveniente para si e para os demais - isto, se for considerada uma perspectiva moral e ética. Dessa forma alcançará um equilíbrio entre o que deseja e o que lhe impede de alcançar seus desejos, seja qual for o motivo destes empecilhos. Aumentando, possivelmente, a sua satisfação em viver, em decorrência da diminuição dos seus conflitos internos."

Poético não? Então vou me esticar no sofá e meditar.

-
“Deixai toda a esperança, ó vós que entrais!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário